Bom dia pescadores!

Hoje min­ha história começa com uma via­jem a Barce­los no rio Negro.

Como muitos já sabem e o rio que detém os recordes mundi­ais do Tucu­naré Açu , começamos os prepar­a­tivos para a via­jem, com muitas expec­ta­ti­vas pois o nív­el do rio esta­va per­feito com isso as esper­anças aumen­taram muito em cap­turar grandes exem­plares, eu como orga­ni­zador esta­va muito otimista.

La fomos nós! Saí­mos do aero­por­to Afon­so Pena rumo a Man­aus para no dia seguinte fre­tar­mos um avião já inclu­so no pacote da pescaria até Barce­los, onde o bar­co hotel Ama­zon Lord esta­va atra­ca­do nos esperan­do para embar­car­mos. Ocor­reu tudo bem na via­jem, muito con­fortáv­el por sinal, abor­do de aviões Caravan.
Enfim embar­ca­dos começamos a subi­da do rio Negro ate San­ta Isabel,todo mun­do muito empol­ga­do com a pescaria, já na subi­da vimos as pra­ias bem expostas, sinal que real­mente o nív­el do rio esta­va óti­mo, começamos a arru­mar nos­sas tral­has para já começar­mos a pescar. No primeiro arremes­so que dei já peguei um Tucu­naré de 5 kg no bico de uma pra­ia, lugar que eles ado­ram ficar a espre­i­ta para cap­turar peix­es que fazem parte da sua cadeia alimentar.

Pescamos a tarde toda, com muitas cap­turas a pescaria foi exce­lente, mas esta­va curioso para saber como foi a pescaria do resto do grupo. Escure­ceu e fomos para o bar­co hotel , chegan­do lá esta­va o pes­soal eufóri­co falan­do da pescaria, estavam todos con­tentes todo mun­do pegou bem graças a Deus! Jan­ta­mos para dormir cedo pois aí sim começaria a pescaria de ver­dade pois o primeiro dia a pesca foi no perío­do da tarde.

Aman­heceu o dia tomamos um café e fomos, o dia já começou bom logo nos primeiros arremes­sos já cap­turei alguns exem­plares entre 3 a 5 kg mais nada do gigante. No ger­al saíram vários exem­plares de porte bom.

Mais um dia de muitos peix­es, e o os pescadores todos con­tentes, a pescaria esta­va sendo óti­ma como sem­pre na região de Barce­los, se pegar o rio no nív­el cor­re­to não tem erro, mas eu esta­va em bus­ca do meu troféu e ele ain­da não tin­ha apare­ci­do. Lá pelo quar­to dia de pesca está­va­mos em um igara­pé quan­do começou a se armar uma tor­men­ta, ven­ta­nia que chegou a der­rubar árvores e logo em segui­da começou o tem­po­ral, como está­va­mos abri­ga­do e não tin­ha raios começamos arremes­sar no meio do igara­pé, a chu­va era tão forte que mal podíamos ver a isca tra­bal­han­do. Foi a hora dos mon­stros, Tucu­narés imen­sos na faixa de 6, 7 e 8kg. A chu­va mexeu com os peix­es até que eu resolvi colo­car uma isca de hélice e bateu o gigante, primeiro ele veio a favor do bar­co e depois cor­reu em direção a gal­ha­da, não con­seguia segu­rar o peixe era muito grande entrou na gal­ha­da e arran­cou a garateia da isca e acabei per­den­do o peixe.

Min­has per­nas trem­i­am igual vara verde, tro­quei de isca e tornei a arremes­sar em meio a tor­men­ta, não demor­ou muito e entrou out­ro mon­stro, era muito grande cor­reu em direção a pauleira mas con­segui dobrar o bicho. Brig­amos muito até que apare­ceu aque­le Açu de respon­s­abil­i­dade!… todos vibramos e peguei o mon­stro. Gritei, até que enfim embar­camos o troféu! Pesamos e o peixão pesou 11kg fui ao delírio, mui­ta emoção .
Aí fica aque­la dúvi­da se aque­le que cap­turei pesou 11kg cal­cule o que eu não con­segui dobrar. Por isso que vem a his­to­ria de pescador, o maior sem­pre escapa! Mas tudo é ver­dade pois quan­to maior e o peixe mais difí­cil é dom­i­na-lo. Mas pelo menos saiu o meu troféu.…
Aqui ter­mi­na mais uma das min­has his­to­rias, de muitas que ain­da contarei.

Abraço a todos os ami­gos pescadores!

André Guslen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *